terça-feira, 28 de julho de 2020

De novo, a história se repetindo

1957



 1963
(na charge acima, João Goulart)



Presidente dos EUA entre 1961 e 1963, JFK pressionado pela população negra iniciou o processo que culminou com a aprovação da lei que pretendia acabar com a segregação racial nos EUA. Os protestos tiveram início no Alabama.


Rosalynn Carter, esposa de Jimmy Carter, presidente dos Estados Unidos, entre 1977 e 1981.




Há muito que o Centrão namora com a extrema direita!
Tradição, Família e Propriedade (TFP) é uma organização civil ligada aos grupos mais reacionários da Igreja Católica. Combatem as ideias comunistas, socialistas e maçônicas.
No início de 1988, quando estava sendo elaborada a nossa nova constituição, a TFP apoiou o centrão contra a Reforma Agrária.






terça-feira, 7 de julho de 2020

SamPaulo em tese de douturado da UFRGS!

Foi com muita alegria que recebi esta mensagem.
Não estou publicando para me autopromover, mas pela importância do trabalho do Professor de Literatura e Doutor em Letras/ UFRGS, Vinicius Rodrigues.
Muito obrigada, Vinicius, em meu nome e em nome da família Sampaio.
Maria Lucia

“Meu nome é Vinicius. Sou professor de Literatura e pesquisador de quadrinhos.
Estou mandando este e-mail por duas razões.
Vamos a elas.
Primeiramente, queria te agradecer, pois, indiretamente, tens uma parcela de responsabilidade sobre a produção da minha tese de doutorado...
...a questão é que ter acesso ao acervo do SamPaulo, disponível no Delfos, da PUC/RS, foi de extrema importância para mergulhar um pouco mais na obra desse artista que respeito tanto; é nesse sentido que quero agradecer, pois esse acesso possibilitou conhecer muitas facetas do trabalho dele - da mesma forma que o blog produzido por ti, que já vinha me ajudando bastante antes disso.
O SamPaulo não foi o único objeto da minha tese, mas era um dos vértices da proposta central do trabalho.
Finalizada a tese, quero poder continuar e ajudar com a divulgação e com a manutenção da memória do trabalho do SamPaulo. Tenho alguns planos para isso; por ora, eles se restringem, principalmente, às abordagens acadêmicas e possíveis contribuições na imprensa... "


Reproduzo aqui pequenos trechos da tese, que pode ser lida na íntegra no link abaixo:


"Sampaulo foi, talvez, a principal “ponte” entre a sua própria geração e a que a sucedeu, nos anos 1970, mantendo a relevância de sua produção até o final dos anos 1990, quando faleceu.
Desenho? Ilustração? Texto?
O que se percebe a partir da menção ao fato de que SamPaulo não publicou apenas cartuns e charges ao longo da vida é que seu trabalho tinha uma considerável marca de versatilidade, manipulando muitos dos gêneros disponíveis no jornal.
SamPaulo também foi um artista multimídia: nos anos 1960, tinha um quadro na televisão chamado 'SamPaulo e seus bichões', onde desenhava ao vivo."
Algumas charges publicadas e comentadas:

"Relacionando a figura do então Chefe da Casa Militar, Ernesto Geisel, ao início da perseguição aos inimigos políticos do Regime recém instaurado, o trabalho acaba necessitando muito do vínculo entre texto verbal e texto não verbal – algo típico da charge – e usa elementos simbólicos de identificação que extrapolam a caricatura pessoal – como a farda militar; há uma representação do medo evidente: pessoas se escondem, alguns até mesmo do próprio leitor (atente-se para os “olhos” que espiam clandestinamente no canto superior esquerdo); a cidade está deserta e mesmo os ratos fogem; há uma atmosfera instaurada e ela, talvez, não seja estranha ao leitor."


















“O pioneirismo de SamPaulo também se revela num formato de tira que, até os anos 1960, não era tão comum na imprensa gaúcha: a tira cômica (eventualmente seriada) baseada na recorrência de um mesmo personagem.

A figura com a qual SamPaulo consolida essa proposta é Sofrenildo, criação que se tornou o carro-chefe do trabalho do autor a partir de sua transição do Diário de Notícias para a Caldas Júnior. Tal mudança acabou, inclusive, sendo documentada pelo autor." Publicado em 14 de dezembro de 1966, no Correio do Povo (Porto Alegre)





"Fora das tiras de Sofrenildo, porém, o trabalho de SamPaulo, especialmente dentro do âmbito específico da charge, também deu sinais relacionados à crítica social, especialmente em relação ao cotidiano e ao cenário político brasileiro de diversos tempos – inclusive, durante o período da Ditadura Civil-Militar. É recorrente em seu trabalho, por exemplo (desde os anos 1950), a discussão sobre a pobreza e a condição dos desvalidos, que transitam entre a resignação (uma inversão de expectativa que leva ao humor) e a revolta."



Minha homenagem aos outros dois cartunistas, amigos de SamPaulo, que "dividiram" a tese com ele.

Santiago:
"a charge usa como base a Pietá, de Michelangelo, é “profanada” pelo autor, que retira seu principal mote, o corpo desfalecido de Jesus Cristo nos braços da Virgem Maria, para simbolizar as figuras de tantos mortos e desaparecidos durante a Ditadura Argentina, que vigorou entre de 1976 a 1983; Santiago mira não apenas na simbologia cristã ligada ao sacrifício, mas, principalmente, na imagem materna, relacionando sua representação às chamadas Mães da Praça de Maio, a famosa associação de mulheres que passaram a reivindicar respostas do Governo, ainda durante o Regime e também depois, sobre o paradeiro de seus filhos."

Edgar Vasques:..."uma cartografia antiquada, anacrônica em relação ao personagem que carrega uma bandeira nacional com a abreviação de 'século XXI'; o 'Brasil do século XXI', no caso, olha para 'si mesmo' e parece encontrar algo muito semelhante ao período colonial: um mapa das capitanias hereditárias não com os nomes antigos das províncias ou de seus mandatários, mas sim de suas 'versões' contemporâneas, as grandes famílias que controlam a mídia no país. A surpresa do personagem – cujos movimentos característicos nos revelam um estado de estupefação – também pode ser a nossa, na medida em que a charge busca mostrar aquilo que muitos têm medo de dizer; a relação entre mensagem e imagem pode ser eventualmente exagerada, mas isso é exatamente o que cabe a qualquer charge: revelar não pelo didatismo puro, mas sim por um certo estranhamento que nos convida a pensar. "

Como primeiro desdobramento de sua tese, Vinícius Rodrigues publicou uma coluna sobre o trabalho de SamPaulo na revista digital "Parêntese". ( http://www.parentese.com.br )
Mais uma vez, obrigada, Professor!





terça-feira, 16 de junho de 2020

CENSURA NUNCA MAIS! Solidariedade ao chargista Renato Aroeira


O ministro da Justiça pediu ontem à Polícia Federal e à Procuradoria-Geral da República (PGR) que abram um inquérito para investigar esta charge do Aroeira, reproduzida pelo jornalista Ricardo Noblat em sua coluna, que associa o presidente Jair Bolsonaro ao nazismo.
Reproduzo aqui trechos da "Carta aberta em defesa da liberdade artística e ao direito ao humor" assinada pela Associação dos Cartunistas do Brasil, Associação dos Quadrinistas e Caricaturistas do Estado de São Paulo, Instituto Memorial das Artes Gráficas do Brasil, Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo:
"A imagem, uma clara alusão a ausência de políticas sanitárias em plena pandemia causada pelo vírus da Covid-19, mostra uma cruz vermelha (símbolo da saúde) transformada em uma suástica pelas mãos autoritárias do presidente. O absurdo da iniciativa fica evidente quando sabemos que 'O pedido de investigação leva em conta a lei que trata dos crimes contra a segurança nacional, a ordem política e social, em especial seu art. 26'".
"Como se não bastasse isso, os desenhistas Laerte, João Montanaro, Alberto Benett e Cláudio Mor estão sendo interpelados na Justiça pela publicação de cinco charges críticas à violência policial."
"A função de toda boa charge é a de através do humor refletir e comentar por meio do desenho os acontecimentos de interesse do cidadão. A charge não é uma criação do nada, mas sim o termômetro do que o povo fala pelas ruas."
Alguns cartunistas também prestaram solidariedade:
 Quinho
 

Latuff

Miguel Paiva


Angel Boligan 



Duke


Vitor Teixeira

Julio Cabral


                                                                        Gilmar


E a nossa solidariedade a Aroeira com a charge de SamPaulo de 1992.

Assine e compartilhe o abaixo assinado em apoio a Aroeira:




quinta-feira, 11 de junho de 2020

SamPaulo no dentista

Ontem, 10 de junho, faleceu em consequência do coronavírus, Iolanda Sampaio Pagetti, irmã mais velha do SamPaulo.
A tristeza da nossa família é grande, mas a certeza de que foi muito amada, nos conforta.
Há tempos queria postar uma carta ilustrada que, com 13 anos, ele enviou para Iolanda. Publico hoje, em homenagem a ela.
Abraço a todos,
Maria Lucia 
 
SamPaulo, naquele tempo, Paulo, estava em férias, na casa de amigos de seus pais, nos arredores de Bagé, precisou arrancar um dente e foi à cidade.
 
 
Bagé, 28 de janeiro de 1945
Como vais? Nós aqui vamos todos bem.
Ontem cheguei de Bagé, estive lá para arrancar um dente e arranquei. O dentista de lá é formidável, tem um consultório colossal.
Só o que me doeu, foi a injeção de anestesia. Ele tirou um pequeno pedacinho do meu maxilar direito, que tinha também ligação com o dente e já estava bem cheio de pus.
Mas não "se assustemo". Fiquei muito contente com o dentista que disse que conhecia o pai ou de nome ou pessoalmente.
Ontem matamos um lagarto que morava no porão da casa; o Ruy degolou-o com a pá.
 



 
 
Iolanda e SamPaulo, em 1984
 
 

quinta-feira, 21 de maio de 2020

Qualquer coincidência entre Collor e Bolsonaro é mera semelhança II

 
 
 




Excelente vídeo comparando Collor e Bolsonaro!

https://www.youtube.com/watch?v=QmwXKXaf214
 


E nos dias de hoje, quando será que o STF vai dizer "CHEGA"?
 
 
E dentro deste clima de "coincidências", um brinde: charge de 2010, do cartunista Edgar Vasques.
 
Mais Edgar Vasques em:
 

domingo, 3 de maio de 2020

Aniversário do SamPaulo

 
Hoje, SamPaulo completaria 89 anos.
Morreu muito cedo...
Eu e muita gente pensamos que charges que ele faria nestes tempos bicudos.
 
As duas de hoje (já publicadas antes), infelizmente, ainda estão valendo:


 

 SamPaulo era um cara alegre e bem humorado (bem, nem sempre, rsrsr).
Como hoje também é domingo, publico um texto divertido da sua coluna na Folha da Manhã de Porto Alegre.




SamPaulo era irmão gêmeo de Theresa, que hoje comemora o seu aniversário no isolamento social.
Quando nasceram, em 1931, no dia 3 de maio era comemorado o descobrimento do Brasil.
Seus pais decidiram que os nomes seriam Paulo e Theresa.
Mas, a caminho do cartório, o pai encontrou uma amiga do casal e deu a boa notícia do nascimento dos gêmeos.
Ela então, sugeriu que fosse acrescentado um segundo nome em homenagem à Pátria.
O pai gostou da ideia e foram registrados: Paulo Brasil e Theresa Brasília (que demorou alguns anos para aceitar seu nome)!

Nesta foto os dois em 1988, quando SamPaulo já estava doente:
 

 Em 1970, se "bobeando", rsrs:
   
 Em 1988, brincando com os sobrinhos:

 Onde estiveres,  recebe o meu carinho, tio querido.
Maria Lucia