quinta-feira, 21 de novembro de 2013

O Gigante da Beira-Rio


   
Assim é chamado o estádio José Pinheiro Borda, a casa do Sport Club Internacional de Porto Alegre que, em 2014, vai receber cinco jogos da Copa do Mundo da FIFA. Ontem, foi iniciada a instalação da membrana da nova cobertura do estádio.

   

     Mas, em 1990, parece que um sapo andou enterrado por lá. 
     Pelo menos, SamPaulo viu isto assim:


ZH 12/10

ZH 18/10

ZH 22/10

ZH 29/10

ZH 5/11

ZH 7/11

ZH 12/11

ZH 16/11

ZH 27/11

 ZH 10/12




sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Coisas da vida!

Em 1995, com a intenção de reerguer o Festival de Gramado depois da crise da Era Collor, a atriz italiana Gina Lollobrigida foi a convidada de honra.
E SamPaulo esteve lá!

Com direito à nota na ZH...




...e a uma foto autografada pela estrela:

 p.s. infelizmente, não encontrei cópia do desenho publicado.

Restaurante Dona Maria

Durante décadas, o Restaurante Dona Maria, que ficava na rua José Montaury (centro de Porto Alegre), foi ponto de encontro de jornalistas, artistas, políticos e boêmios. O pai de SamPaulo, Desembargador Sampaio (como era conhecido), não só frequentava o tradicional restaurante, como tinha ali um espécie de  atelier de pintura, que dividia com o pintor Benito Castañeda e com Ernesto Moser, dono do “Dona Maria”, seus grandes amigos. Até o dia de seu fechamento, em junho de 1999, os quadros a óleo enfeitavam suas paredes.


Nos anos 70, um incêndio quase destruiu o restaurante. E agora passo a palavra para Paulo Pruss:
“Quem conta uma deliciosa história de SamPaulo é Fernando Albrecht. Nos anos 70, houve um incêndio no Restaurante Dona Maria, no Centro de Porto Alegre, que destruiu boa parte da casa. Logo depois do sinistro, frequentadores foram levar sua solidariedade ao seu Ernesto Moser, o dono. Entre eles, o falecido chargista SamPaulo, que, como quase todos os fregueses fiéis, pagava a conta com cheque e eventualmente retirava algum capital de giro deixando um vale.
- E aí, seu Ernesto, queimou tudo? – perguntou o Sampa.
Com impecável fleuma, o austríaco aquerenciado explicou que o cofre com cheques e vales estava com a porta semi-aberta.

- Quase tudo, SamPaulo. Mas veja como és um cara sortudo. Teu cheque e teus vales estavam intactos. SamPaulo contava essa história sempre que alguém falava no incêndio ou em azar. Não por acaso, dizia, criei o personagem Sofrenildo. Vai queimar errado assim no raio que o parta!”


Verdade ou mentira? Nunca saberemos. 
Mas, SamPaulo expressou sua tristeza no desenho que publicou na Folha da Tarde:


O cronista Sergio da Costa Franco, também se manifestou:





Em 1º de junho de 1995, um dia depois do fechamento do "Dona Maria", a jornalista Eliane Brum publica um belo texto no jornal Zero Hora.

*nas fotos, a Dona Maria e seu genro Ernesto 
 

Charges devolvidas!
Nem sempre SamPaulo fez sucesso.
Em outubro de 1998, inscreveu duas charges no "VII Salão Internacional de Desenho para Imprensa", promovido pela Coordenação de Artes Plásticas da Prefeitura de Porto Alegre.


Faleceu em fevereiro de 1999, mas em abril deste mesmo ano, sua viúva recebeu o seguinte ofício:

Nem o senhor Jorge Luiz Portanova e nem o senhor Claudio Gilberto Ely souberam que Sampaulo havia nos deixado.
Coisas da vida...