domingo, 13 de agosto de 2017

Carlos Araújo foi pra valer!*

Na madrugada deste 12 de agosto, morreu em Porto Alegre Carlos Franklin Paixão de Araújo, um grande amigo de SamPaulo.
Foi por intermédio dele, meu tio, que conheci o Carlos no final dos anos 60, uma pessoa doce, carinhosa e brilhante. Desde então, passei a admira-lo como político e como ser humano.

Quando meu pai, o também cartunista Sampaio, faleceu no início deste ano Carlos não pode estar no velório e mandou esta linda mensagem que hoje dedico para ele:
 "Como tu sabes melhor do que eu, é sempre bom reverenciar um homem digno, de caráter, brilhante, criativo e também muito afetivo. Um verdadeiro cidadão, um verdadeiro homem.
É pena que não tenhamos convivido nestes últimos anos.
Espero que os que continuam vivos tomem vergonha na cara e se aproximem mais, se vejam mais, se falem mais e se acariciem mais."
Este era o Carlos Araújo!

Advogado trabalhista que não defendia patrões, foi por três vezes Deputado Estadual do Rio Grande do Sul pelo PDT, partido que ajudou a fundar.
Em 1988, foi candidato a Prefeito de Porto Alegre e ficou em segundo lugar perdendo para Olívio Dutra (PT). Em terceiro lugar ficou Socias Villela (PDS) e em quarto Antônio Britto (PMDB).
SamPaulo publicou na Zero Hora esta charge "retratando" o resultado desta eleição:



Querido Carlos, para ti o meu respeito e a minha admiração!
Maria Lucia Sampaio
 * nesta eleição, o jingle criado pelo compositor gaúcho Hermes Aquino dizia:
 "Carlos Araújo é pra valer, Araújo e Carrion é PDT...". 
Por isto, o título desta postagem.

Reproduzo a nota da nossa Presidenta Dilma Rousseff:
"A  PERDA DE UM COMPANHEIRO
O mundo é mágico.
As pessoas não morrem, ficam encantadas.
(Guimarães Rosa)


Perdi hoje um parceiro de uma vida.
Carlos Araújo foi um bravo lutador.
Foi um bravo lutador no enfrentamento da ditadura militar, que não conseguiu destruir nem sua força vital, nem seu caráter, nem sua coragem.
Foi um bravo lutador no esforço pela reconstrução do trabalhismo no Brasil, missão à qual ele e muitos companheiros se dedicaram.
Carlos Araújo amou a vida, e lutou por ela, tanto quanto lutou por uma vida melhor para todos.
Morreu ontem, mas viverá para sempre: em sua família, em sua companheira Ana, em seus filhos Leandro e Rodrigo, em nossa filha, Paula, em nossos netos, Gabriel e Guilherme, nos muitos amigos que fez e nos muitos admiradores que conquistou.
Viverá nas nossas fortes lembranças do esforço comum pela sobrevivência, das lutas que travamos lado a lado, dos sacrifícios e das dificuldades pelas quais passamos, e também das conquistas que alcançamos juntos.
Aprendi com ele. E agradeço a oportunidade de tê-lo conhecido e de ter convivido tantos anos com um ser humano tão generoso, afetuoso e correto.
O mundo nos impôs desafios que tivemos de vencer. Enfrentamos percalços que poderiam ter nos destruído. Mas vencemos muitas dessas dificuldades, uma a uma.
Em qualquer circunstância, sempre pude contar com ele, com sua inteligência, com sua capacidade e com sua força.
Vai fazer falta aos nossos netos, fará falta à nossa filha, fará falta a todos que o amam e que o amaram, e fará muita falta a mim.
E é para honrá-lo e prestar-lhe tributo que continuarei lutando por um mundo melhor, por um Brasil mais justo e pela emancipação do povo do meu país.
Exaltarei sempre a sua coragem, enaltecerei sempre a sua bravura e a grandeza com que lutou sempre por seus ideais. Não cedeu, não se deixou vergar. Partiu, ontem, como viveu toda uma vida: digno, altivo, sereno, amoroso, amigo e parceiro.
Carlos Araújo viveu visceralmente e brilhou intensamente.
Agradeço por sua existência e por ter feito parte da minha vida. Carlos encantou a todos os que tiveram o privilégio de conhecê-lo."














domingo, 23 de julho de 2017

Aumento dos combustíveis e outros quetais!

Na postagem de hoje charges que ilustraram as agendas da Editora Sulina (Porto Alegre) nos anos 80 e charges que foram publicadas no livro "Como eu ia dizendo", em 1990.
 

Cesar Cals, ministro de Minas e Energia entre 1979 e 1985
 
 e por falar em Cesar Cals...
  
 
 
 
 Coisas que voltaram à moda:


 

Outras que estão começando a sair de moda:
 

 

segunda-feira, 17 de julho de 2017

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Chuva

Meus amigos de Porto Alegre estão se queixando muito da chuva que já dura uma semana, mas, parece que isto não é nenhuma novidade!
Maria Lucia

A HORA (Porto Alegre): anos 50


 * 16 de outubro de 1958
 
 
 
 
Folha da Tarde (Porto Alegre): anos 60
 



Zero Hora (Porto Alegre): anos 90

* 4 de novembro de 1996


Outra postagem sobre o mesmo tema:
http://sampaulocartunista.blogspot.com.br/2015/09/porto-alegre-submersa.html


E de inhapa, um trabalho de  Sampaio (irmão de SamPaulo) publicado nos anos 40, na Revista do Globo de Porto Alegre, mas infelizmente, muito mal conservado.
p.s. encontre o homenzinho fazendo xixi,
sempre presente nos seus desenhos de multidão.